sexta-feira, 26 de junho de 2015

DIA 16 DE JUNHO, ENCONTRO DO GRUPO BOCA DE LEÃO NA BPSC

Esta foi uma terça-feira, cheia de coisas boas. Aquelas que muitas vezes não são reveladas de imediato. É preciso aprender a aprender a observar as grandezas que surgem ao nosso redor, de repente, sem que ninguém fique à esperar. Assim aconteceu neste Dia. Um encontro especial. Recebemos mais dois leões: Agustina Fernández e Maximiliano Pessoa.
Da esquerda à direita: Albertina Fonseca (Amante das artes do Japão), Natália Bueno (Advogada e, após vir para a nossa matilha, está mais apaixonada ainda pela arte de "escrever com a alma"), Saray Martins (Aposentada do serviço público, desde de 2012 vem se dedicando à arte de fazer o que gosta, para ser feliz. É questionadora e fala pelo corpo inteiro. Está vivendo uma nova fase da vida que muitos dizem: Maturidade), Aparecida Facioli (Uma senhora matreira, apaixonada por tudo que decide fazer. Também está passando por uma nova fase, que muito tem a deixado sem saber que caminho seguir: Se interpreta, canta, dança, escreve, nada ou conta?). É a Vida dentro de cada Um. É uma Estrada a escolher. Escolhi 3: Dedicação à Família, à nossa Matilha de Leões e à Primeira Academia Brasileira de Contadores de Histórias. Larguei o teatro e outras tantas andanças. Foi o meu tempo de escolher! Albertina e Natália foram adotadas pela nossa Matilha, no início deste ano (2015), depois que conheceram o grupo em outubro de 2014. Elas gostaram e agora se apaixonaram pelos trabalhos dentro da Matilha. Sabem que não vamos viver sempre um Encontro de Rosas. Entretanto, sabem que a Vida em Grupo é uma estrada cheia de ondulações. Cabe a cada leão saber como trilhar por esta estrada de mão entrelaçada, na formação se uma corrente que não pode ser rompida.

Cada Elo precisa ser feito por uma Matilha de Leões cheios de AMOR, HARMONIA, ENERGIAS DE LUZ, RESPEITO PELA GUARDIÃ, AOS AMIGOS E SUAS FALAS, COERÊNCIA NO QUE VAI DIZER, CUIDADOS COM OS VERBOS RUMINAR PELO EGO, DEDICAÇÃO AOS TRABALHOS, SOCIALIZAÇÃO DOS SABERES DE CADA UM, ESTUDO, SAPIÊNCIA NA HORA DAS DISCUSSÕES, COOPERAÇÃO, NÃO INTERROMPER O BOCEJAR DAS IDEIAS DO OUTRO, RESPEITAR AS FONTES DE CONHECIMENTOS LEVADOS AO GRUPO, RESPEITAR AS PRODUÇÕES DE OUTROS AUTORES E ATORES, TOLERÂNCIA, PERSEVERANÇA, VONTADE DE QUERER FAZER, APRENDER A APRENDER, SABER VER, OUVIR E FALAR COM SAPIÊNCIA... UM POR TODOS E TODOS POR UM!  
SABER RECEBER OS NOVOS LEÕES, CERTOS DE QUE ESTAREMOS SEMPRE JUNTOS. CERTOS DE QUE O BEM SEMPRE VAI AFASTAR O MAL.
Assim foi. As leoas foram se apresentando ao novo Leão: Aldo Rudy, que também se apresentou e mostrou um dos seus projetos, seu interesse em estar conosco, suas pretensões ligadas à arte da oralidade, da escrita e das imagens... Foi uma fala intrigante, cheia de complexidades na explanação de cada desejo. Porém, as Leoas souberam como se comportar diante de todas as estranhezas que levaram, intimamente, muitos à catarse.
Mariani da Cunha apresentando o depoimento do Lobo Mal por meio da mediação da leitura - surpreendente.
Viviane dos Santos sorri encantada com o depoimento do Lobo. Maximiliano está concentrado e surpreso com o que encontrou nesta noite: um Lobo revelador.
Aldo Rudy, distraído com o depoimento do Lobo, até morde o dedo. Natália não acredita no que ouve. Este lobo Mal é mesmo um cara de pau.
E dizer que ele comeu dois porquinhos por conta de uma xícara de açúcar. Pode?
Foi um relato diferente da história contada há décadas. Até passei a gostar mais do Lobo Mal, viu?
Claudete T. da Mata