sexta-feira, 5 de junho de 2015

O DIREITO DE NASCER (1978) Novela da TV Tupi (Primeiro capítulo)



Eu chorei, já no primeiro capítulo. Fui uma jovem romântica. Talvez seja por esta razão que hoje vejo o novo jeito do romantismo a perder-se por falta daquela emoção que saia do coração e banhava o corpo, deixando a alma em chamas. Numa época em que só podíamos namorar uma vez por semana. De preferência, sentados na poltrona da sala, comendo pipoca e assistindo a TV.



O beijo era só um selinho. Se passava disto, o rapaz era obrigado a casar. Mulher nesse tempo, era moça enquanto era virgem. Só deixava de ser moça quando casava. Se era mãe solteira, estava perdida. Então eu sempre dizia para os meus botões:



- Vou ficar solteirona.



Claudete T. da Mata