domingo, 23 de agosto de 2015

NARRADORES DO IMAGINÁRIO EM CONEXÃO COM OS SERES ELEMENTARES

SERES EMENTAIS, POVOAM O INTERIOR DO NOSSO COSMO, EM ESPECIAL DOS NARRADORES DO IMAGINÁRIO NAS SUAS RELAÇÕES INTER E INTRA COM O MUNDO EXTERIOR E AS SUAS ALDEIAS.

Habitantes do mundo invisível aos olhos humanos, vivem num mundo e universo próprios, com suas leis, filosofia, objetivos e modo de vida totalmente particular. São como espíritos que possuem ligação direta com os elementos da natureza. (Perdi o link de onde encontrei esta maravilha)
Contadores de histórias, em cena, precisam se deixar entrar no universo desses habitantes que povoam o imaginário de crianças e adultos saudáveis.
Ao lado, acabei deixando sair de dentro do meu baú de lembranças, alguns sentimentos que guardo à sete chaves, lá dentro do coração. Então quando entro em cena, pulo de fora para dentro - seja na arte de escrever, seja na arte de contar histórias, minhas e de outros autores, não importa. O importante é conseguir entrar e me vestir do que vejo e sinto do outro lado: o lado de  dentro do universo onde posso ir ao encontro dos elementares. Eu permito que eles pulem para fora através do meu corpo cheio de roupas. É quando, estou cheia de coisas, mas a plateia já não me vê mais: há outro "Ser" a me vestir com a sua roupagem. Entretanto, para soltar os Seres, preciso abrir a porta do coração e deixar minha'alma livre. 

Tudo que vive ao nosso redor, possui vida própria. São os nossos vizinhos ocultos. Muitas destas vidas são imperceptíveis aos olhas nus, passam como momentos inexistentes, seja nas nossas próprias experiências ou nos capítulos de uma obra desconhecida. Não importa, já que podemos senti-los dentro de nós e fora de nós, a sair para poderem ser tocadas  e  queridas. Caso não as respeitamos, não somos escolhidos por elas, para levar o encanto às crianças e aos adultos saudáveis. Elas chegam até nós através de nossa sensibilidade. Basta querer que despertemos e religuemos a conexão adormecida - aquela que está à espera do nosso toque para se espreguiçar de alegria - alegria de acordar para viver e se multiplicar  na estrada da nossa evolução, em conexão com o universo até então tornamos Oculto. Seria pelo medo de dizer ao mundo: Eu ainda sou criança, mesmo tendo que viver a Vida de Gente grande. Sou a metamorfose que capaz de levar Luz aos sentimentos, à imaginação que abre portas à criação. Acredite em si.GNOMO