terça-feira, 22 de novembro de 2016

De 12 de Dezembro de 2014 a 11 de Novembro de 2016 - Posse de Acadêmicos-Patronos da ABCH (Matriz)

SOLENIDADE DE POSSE OFICIAL PÚBLICA 001/2014/ABCH - INSTALAÇÃO E POSSE DE MEMBROS FUNDADORES
Foi no Centro Integrado de Cultura, espaço de recebimento dos membros Imortais da Academia Brasileira de Contadores de Histórias - ABCH (Matriz), fundada em 02 de junho de 2014, com Instalação e Posse dos membros Fundadores, em 12 de dezembro de 2014. 
Da direita à esquerda: Claudete Terezinha da Mata, Maria Teresinha Debatin, Maria Sônia de Souza, Luiza Albnara, Andréa Cristina da Costa Dias, Mariani Aparecida da Cunha, Patrícia Karla Firmino (Atualmente, desligada definitivamente da ABCH, por vontade própria. Porém, continua colaborando com a ABCH), Tania Denise da Silva Meyer, Aparecida Facioli, Maria auxiliadora duarte (Dora Durate), Osmarina Maria de Souza, Idê Bitencourt, Saray Martins (Atualmente, desligada definitivamente, por forças do destino), Evandro Jair Duarte, Cristina Magdaleno Lopes.

Registro Especial: A ABCH nasceu na Oficina Literária Boca de Leão/OLBL, quando a Presidente Nacional-fundadora, Me. Claudete T. da Mata levou o seu sonho aos integrantes que abraçaram a causa e juntos, os contadores de histórias da OLBL, acompanharam e fizeram parte da revisão do projeto (Estatuto). Juntos concluíram a gestação deste sonho não sonhado só; juntos fizeram nascer a ABCH. Durante a revisão estatutária, foi registrado como Vitalícias as Cadeiras 01 à Presidente Nacional-Fundadora da ABCH e a Cadeira 15 à Madrinha da ABCH, também Acadêmica-Patrona, Maria Teresinha Debatin.

Passado 1 ano de existência, a ABCH recebeu mais 22 Acadêmicos-Patronos de suas próprias Cadeiras, em 13 de Novembro de 2015.

SOLENIDADE DE POSSE OFICIAL PÚBLICA 002/2015/ABCH - INSTALAÇÃO E POSSE DE MEMBROS FUNDADORES 

(A´pós todas as chamadas de posse, uma Homenagem ao Mestre Francisco Gregório, com a Medalha Grão Patrono Franklin Cascaes, pelos serviços prestados à cultura e à educação brasileira)

Acadêmicos-Patronos de suas próprias Cadeiras, da direita à esquerda: 
(1) Jose Antonio Ferreira (Ciro) (MGS), (2) Andréa Cristine do Rozário (SC), (3) Camila Luana Genaro da Silva Santos (SP - Camila Genaro),  (4) Amaridis de Souza (RJ), (5) Mestre Francisco Gregório Filho (Acre), (6) Joana Darc (Goiás), (7) Eduardo Bolina (SC), (8) Ivani Magalhães (SP), (9) Ademir Apparício Júnior (SP), (10) Rosilda Figueiredo (MG), (11) Ozeny Ramos (MGS), (12) Albertina Saudade da Teixeira (Portugal), (13) João Bello (Paraná), (14) Fabrícia de Brito (BH), (15) Gleise Pires (SC), (16) Léa Palmira da Silva (SC), 
(17) Natália Severiano Bueno (SP), (18) Roseli Schutel (SC), (19) Aline da Silva Meyer (RGS), (20) Andréa Rihl Gomes (SC - Guardiã de Seo Frankolino), (21) Mara Salla (RGS - com a tocha acesa) e (22) Sandro Moacir de Campos (SC). 

Passado 2 ano de existência, a ABCH recebeu mais 13 Acadêmicos-Patronos de suas próprias Cadeiras, em 11 de Novembro de 2016.

SOLENIDADE DE POSSE OFICIAL PÚBLICA 002/2015/ABCH - INSTALAÇÃO E POSSE DE MEMBROS FUNDADORES 
Da direita à esquerda: (1) Andréa de Souza (Seará), (2) Fábio Aurélio Castilho (SC), (3) Fábio Vieira Pereira (Fábio Perere - Espírito Santo), (4) Adriane Forster (SC), (5) Cleber Fabiano (Paraná), (6) Cláudia Maria de Oliveira (Espírito Santo - Claudia Viuvanegra), (7) Tere Bursatto (BH), (8) Ana Esther Pitan Balbão (RGS), (9) Lenice Gome (Recife - Olinda), (10) Raquel mazera Poffo (SC), (11) André Pierre (Minas Gerais), (12) Joel Vando Vigano (SC), (13) Lígia Barreto (SC).
O CONTADOR DE HISTÓRIAS, NA SUA MILITÂNCIA PELA ARTE DA PALAVRA,
LEVA  MUNDO A FORA OS ENCANTOS DOS CONTOS
A DESATAR A IMAGINAÇÃO DE CRIANÇAS E CRIANÇOLAS.
NÃO IMPORTA QUAL SEJA A IDADE DO CORPO,
PORQUE A ALMA É LIVRE AONDE QUER QUE VÁ...
AONDE QUER QUE SE PERMITA ESTAR E SER...
O IMPORTANTE É ADENTRAR O UNIVERSO SAGRADO,
CULTIVAR A IMAGINAÇÃO,
A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas em pé e barba
CONVIDAR O OUTRO PARA UMA VIAGEM ÚNICA...
ASSIM, O CONTADOR DE HISTÓRIAS QUE VESTE A CAMISETA DA ABCH, SUA PARKA, SEU CETRO/CAJADO, SEU CORAÇÃO EM FAMÍLIA, 
ONDE QUER QUE ESTEJA,
LÁ ESTÁ A ALIMENTAR OS FIOS DA MEMÓRIA DE SUA E DE MUITAS INFÂNCIAS...
É O SE PERMITIR PARA SE DESPUDORAR NA ARTE DE BRINCAR NA CHUVA DE MÃOS DADAS COM AS HISTÓRIAS 
E LEVAR A TODOS OS VENTOS,
A PALAVRA CONTADA, FALADA, DITA, CANTADA, TOCADA COM O CORAÇÃO...

VAMOS NOS ENCANTAR? VAMOS?
ENTÃO VAMOS...

(Texto de Claudete Terezinha da Mata e Fotos de Colaboradores e amigos da ABCH) 
Depois vem mais fotos.